Friday

Metas de Aprendizagem

Imagem relacionada


Lisboa, séc XVI


 Compreender as transformações decorrentes do comércio à escala mundial

1. Caracterizar as grandes rotas do comércio mundial do século XVI.
2. Avaliar as consequências do comércio intercontinental no quotidiano e nos consumos mundiais.
3. Descrever a dinamização dos centros económicos europeus decorrente da mundialização da economia.
4. Explicar as diferentes formas de ocupação, colonização e administração dos territórios portugueses no Atlântico e no Oriente

Compreender os séculos XV e XVI como período de ampliação dos níveis de multiculturalidade das sociedades

1. Identificar, no âmbito de processos de colonização, fenómenos de intercâmbio, aculturação e assimilação.
2. Caracterizar a escravatura nos séculos XV e XVI e as atitudes dos europeus face a negros e índios. 4. Constatar a permanência e a universalidade de valores e atitudes racistas até à atualidade.

Conhecer o processo de união dos impérios peninsulares e a Restauração da Independência portuguesas em 1640

1.Indicar os motivos da crise do Império português a partir da segunda metade do século XVI.
2. Explicar a ascensão económica e colonial da Europa do Norte e relacionar  essa  ascensão com a crise do Império espanhol e as suas repercussões em Portugal.
3. Descrever os fatores que estiveram na origem da perda de independência portuguesa em 1580 e da concretização de uma monarquia dual.
4. Relacionar o incumprimento das promessas feitas por Filipe I, nas cortes de Tomar, pelos seus sucessores com o crescente descontentamento dos vários grupos sociais portugueses.
5. Descrever os principais acontecimentos da Restauração da independência de Portugal no 1.º de Dezembro de 1640.

Materiais

Thursday

Objectivos de Aprendizagem



Localizar no tempo e no espaço o expansionismo europeu.

Compreender como é que o mundo era visto, então, pelos europeus.

Enumerar os motivos da expansão europeia.

Explicar a prioridade portuguesa no arranque da expansão.

Justificar a importância da caravela nas viagens de descoberta.

Mostrar o interesse de toda a sociedade portuguesa na expansão.

Explicar os interesses que estavam na base da expedição portuguesa a Ceuta.

Referir as principais razões do fracasso da expedição a Ceuta.

Destacar o papel desempenhado pelo Infante D. Henrique nos Descobrimentos.

Enumerar as principais fases da descoberta e exploração portuguesas

Comparar a política de conquistas de D. Afonso V com a política expansionista de D. João II.

Relaciona a rivalidade entre Portugal e Castela com a descoberta da América por Cristóvão Colombo.

Analisar a importância do Tratado de Tordesilhas.

Compreender a importância da chegada de Vasco da gama à Índia



Materiais


Metas de Aprendizagem II


Conhecer e compreender as causas da crise do século XIV na Europa 

1. Identificar a Guerra dos Cem Anos como o principal conflito europeu do século XIV. 

2. Apontar o aumento demográfico, a escassez de áreas cultiváveis, as mudanças climáticas e a destruição causada pelas guerras como causas (interligadas) das fomes que grassaram no século XIV. 

3. Relacionar a expansão das doenças epidémicas com a fome, com a falta de condições de higiene e com o clima de guerra. 

4. Explicar as consequências demográficas e económicas da conjuntura de fome, peste e guerra. 

5.  Relacionar a diminuição da mão de obra e o abandono dos campos com a quebra de produção e com a subida dos salários. 

6.Indicar as medidas tomadas pelos senhores e pelo poder régio para fazer face à diminuição das receitas. 


Conhecer e compreender as especificidades da crise do século XIV em Portugal 

1. Caracterizar os problemas sentidos em Portugal durante o reinado de D. Fernando, relacionando-os com a situação europeia. 

2. Identificar o problema da sucessão ao trono no contexto das relações entre as coroas portuguesa e castelhana. 

3. Descrever os momentos decisivos da afirmação da independência do Reino. 

4. Relacionar a chegada ao poder de uma nova dinastia com as alterações operadas no seio da sociedade portuguesa, sobretudo ao nível da renovação da nobreza e da afirmação de certos estratos da burguesia.

Materiais